Veja como foi o terceiro dia do ConectaIF 2022



No terceiro dia de ConectaIF, as atividades seguiram a todo vapor.


Na tarde dessa quarta, 19, os espaços da “Conexão Empresarial" e "ExpoIF” apresentaram a Oficina de Grafite, realizada pelos convidados Gabriel Pereira e Pedro Chavez. A atividade fomentou o discurso sobre o grafite entre os estudantes que estiveram presentes e desmistificaram algumas ideias e preconceitos a respeito dessa expressão artística urbana.


“Por meio da pichação e do grafite, pude desenvolver um olhar crítico em cima dessas expressões artísticas, que ainda são muito marginalizadas. Trazer essa oficina para o ConectaIF, é uma chance de contar a minha história e promover o diálogo sobre uma arte muito desvalorizada”, conta Gabriel.


Mas as atividades não pararam por aí. Foi no palco cultural do IFB que aconteceu o tão esperado desfile de moda sustentável, uma parceria entre os campi Brasília e Samambaia, com o intuito de apresentar roupas e acessórios produzidos por meio de materiais recicláveis. O desfile fez parte do “Festival de Arte e Cultura”, que está promovendo trabalhos que exprimem diversidade e multiplicidade das ações e atividades apresentadas no ConectaIF 2022.


A estudante de Tecnologia em eventos do IFB, Fabíola Parreira, conta que o Instituto Federal de Brasília sempre prezou pela consciência de preservação do Meio Ambiente. Na oportunidade, segundo ela, esse desfile veio para mostrar que é possível criar e reutilizar acessórios e roupas de maneira sustentável.


“Promovemos uma chamada pública com os estudantes do IFB para arrecadar roupas velhas e usadas. Nosso objetivo, era conscientizar as pessoas para mostrar que é possível ter uma moda sustentável”, pontua.


Ainda durante a tarde, fabricar soluções por meio do ensino e aprendizado é uma característica que percorre todos os projetos desenvolvidos na “Fábrica de Ideias Inovadoras (FABIN)”. Trazendo uma proposta que busca construir uma metodologia de ensino acessível e inclusiva, a professora de matemática do IFB Campus Estrutural, Adriana de Souza, expõe o projeto “Kit de ensino de álgebra e noções de geometria para estudantes com deficiência visual''.


“A importância desse projeto para mim é justamente promover cidadania, inclusão social em todos os aspectos e, principalmente, dentro das salas de aulas”, afirma. “Me sinto realizada em trazer esse projeto para o ConectaIF. É uma oportunidade para iniciar grandes possibilidades e inovações”, continua.


No mesmo local estava presente o estudante de matemática do IFB e co-autor do projeto desenvolvido pela professora Adriana, Glauco Goiapoti, 44 anos. Por ser deficiente visual, ele foi a motivação para que o projeto surgisse e se concretizasse. “Eu nem imaginei que pudesse trazer esse nosso projeto para um evento como o ConectaIF. Me sinto muito feliz e representado com essa oportunidade”, afirma o estudante.


Essas foram algumas das atividades desenvolvidas durante a tarde dessa quarta-feira. O ConectalF 2022 segue com sua programação até o dia 21, com oficinas interativas, rodas de conversas, exposições de pesquisas e produtos desenvolvidos por alunos e professores do Instituto Federal de Brasília.


Confira as fotos dessa quarta.

48 visualizações

Posts recentes

Ver tudo