top of page

Arte e ciência marcam segundo dia do ConectaIF 2023



O segundo dia do maior evento de educação, tecnologia e qualificação profissional do DF, o Conecta IF, lotou os corredores do IFB Campus Planaltina. Uma multidão pôde contemplar os trabalhos, apresentações e projetos científicos elaborados por alunos, ex-alunos e sociedade geral. O ConectaIF é uma organização do Instituto Federal de Brasília (IFB) e vai até esta quinta-feira (23/11).

Foram mais de 60 atividades no ConectaIF só nesta terça-feira (21/11), entre oficinas, ministração de cursos, painéis, palestras, exposições, feiras, apresentações de dança e canto, além de rodas de conversa e lançamentos de livros.

Destaque para o Meninas da Ciência, iniciativa que visa incentivar a participação de meninas nas áreas de ciência e tecnologia. Este ano o tema escolhido foi “Direitos Humanos”. “Nos últimos anos tivemos os nossos direitos cerceados. Muitas pessoas não têm os direitos garantidos. É como um aluno, ele tem o direito de ir à escola, mas ele tem condições? Ele depende de um ônibus só, ou precisa pegar três ônibus para chegar ao colégio?”, explica a professora e ex-reitora Luciana Massukado.

Quarenta alunas do ensino médio dos campi do IFB foram selecionadas por meio de uma chamada interna. Além disso, cinco mentoras (ex-participantes do Meninas na Ciência de edições anteriores) foram convidadas a participar da iniciativa, com o objetivo de orientar as novas integrantes. Como ocorre todo ano, as meninas são divididas em grupos e elas precisam destacar um problema, nesse caso, de direitos humanos, e propor uma solução. A ideia é que as iniciativas sugeridas sejam levadas à frente e até serem aplicadas na sociedade.

Maria Fernanda, 17 anos, é estudante do IFB Campus Brasília e participou, pela primeira vez, do Meninas na Ciência no ConectaIF 2022. Este ano, a aluna retornou, mas para ser mentora das novas participantes. “No ano passado, tive a oportunidade de desenvolver uma pesquisa sobre violência contra a mulher. Como resultado, ganhei um prêmio na Universidade de Brasília (UnB)”. Para ela, a escolha do tema Direitos Humanos é um rol de oportunidades.

Canto da alma

Mais que ensaiar e cantar, o Coral Vozes é uma expressão de sentimentos, descobertas e união. O grupo, composto por integrantes acima de 55 anos, é uma iniciativa do IFB Campus Ceilândia e não tem nenhum custo para participar. São dois ensaios por semana, em que os participantes se aperfeiçoam para se apresentar em eventos culturais do DF.

O professor de música Hugo Leonardo é o coordenador do Coral. Ele explica que, em razão da pandemia causada pelo novo coronavírus, o projeto ficou parado e retomou este ano. “Alguns integrantes nossos faleceram em decorrência da doença. Para nós, foi um episódio muito triste. Dessa vez, retomamos e, hoje, estamos nos apresentando aqui no ConectaIF. Para eles (participantes) é uma oportunidade de mostrar o talento; para isso eles se prepararam bastante”.

Para a apresentação no ConectaIF, os senhores e senhoras escolheram por tema “Saudade”. Uma forma de homenagear os que se foram em razão do coronavírus e declarar a saudade sentida. Maria Rozenda Pereira, 67, é uma das participantes do grupo. No IFB, ela já fez curso de espanhol e informática e, há um ano, decidiu entrar para o coral. “Não aguento ficar parada. Gosto de interagir, e esse grupo, para mim, é como se fosse uma família. A gente tem ligação um com o outro”, finalizou.

Além da arte

Uma das programações mais artísticas do ConectaIF ocorreu na quadra de esportes do IFB Campus Planaltina. O Projeto Intervenções de Circo Social existe desde 2012 e percorreu 12 países. Desde 2017, é uma das oficinas gratuitas do IFB Campus Gama. No Conecta, o grupo apresentou o espetáculo “Além das Palavras”, que usa esquetes circenses para explicar o significado de algumas palavras que tocaram os educandos durante a jornada de oficinas, sempre com muita poesia e sensibilidade.

Juliana Batista, uma das fundadoras do projeto e monitora, explica que a iniciativa transcende o mundo artístico. “É uma ferramenta educativa para trabalhar desenvolvimento humano e social”.

Para quem desejar participar, as aulas são gratuitas e ocorrem nas terças e quintas-feiras, no IFB Campus Gama, das 18h às 20h.

Texto: Darcianne Diogo / Fotos: Rosivaldo Moreira.

31 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

コメント


bottom of page