Alunas do IFB inovam no Meninas na Ciência e propõem projetos sobre mulheres



Cinquenta adolescentes estudantes do ensino médio dos 10 campi do Instituto Federal de Brasília (IFB) participam, pela primeira vez, do projeto Meninas na Ciência, que ocorre no Encontro de Educação Profissional e Tecnológica, o ConectaIF, evento que ocorre entre 17 e 21 de outubro. A iniciativa da instituição de ensino visa empoderar, encorajar e dar representatividade às alunas.


Nesta edição, o tema central é voltado à mulher. Ao longo de quatro dias, as estudantes precisarão desenvolver um projeto inovador com base em um dos quatro subtemas propostos: Violência de gênero; Empreendedorismo feminino; Mulheres na política; e Mulheres em cargos de liderança. As meninas ficarão divididas em 10 grupos de cinco alunas.


Ao final de cada projeto, cada grupo fará uma apresentação final de três a cinco minutos. Coordenadora do Meninas da Ciência, a professora de informática do IFB Campus Brasília Sylvana Santos ressalta que a intenção é que as meninas pensem em ideias inovadoras e que saíam da zona de conforto. “A banca avaliadora será composta por três juradas mulheres, que vão analisar a inovação, ou seja, algo que traga algum diferencial, a aplicação e habilidade”, frisou.



Experiência única


Diferente da edição anterior que abrangia estudantes meninas de todo o Brasil, o Meninas na Ciência deste ano reúne apenas alunas do ensino médio do IFB. Para conseguirem entrar no programa, as adolescentes passaram pelo processo de inscrição e foram submetidas a uma prova de conhecimentos gerais.


Assim como as outras 49 colegas, Tamires Mirian, 17 anos, participa pela primeira vez do Meninas na Ciência e está esperançosa em ganhar a competição com o grupo. Tamires também estuda informática e, por isso, a iniciativa de participar do projeto. “De início, achei que era mais fácil, mas os temas são complexos e desafiadores. Estamos vendo, ainda, qual tema vamos trabalhar, mas sabemos que queremos voltar para a arte. Expressar algo, por exemplo, pela pintura, dança, palavras ou gestos. Sair do comum, que são palestras ou seminários”, destaca.


Izabella Brandão, 18, e o restante do grupo aposta no tema de empreendedorismo feminino para levar o prêmio. “É uma prática desafiadora e interessante. Tivemos que colocar várias ideias para decidir, escutar e analisar o que seria possível”, conta.


O projeto Meninas na Ciência ocorre pela manhã e tarde no Espaço Conecta Jovem. Na sexta-feira (21/10) serão apresentados os projetos para uma banca avaliadora e as melhores serão selecionadas.





29 visualizações

Posts recentes

Ver tudo